A VINDA DE JESUS ESTÁ PROXIMA.
(Rm.13.11-14; 1Co.15.51-52)

Quando falo da vinda do Senhor, quero me referir ao arrebatamento (Latim raptus: raptar, tomar com força), pois a vinda do Senhor no sentido de parousia é muito abrangente. Olhando para a vinda do senhor num todo, podemos dividi-la em duas fases distintas: invisível (arrebatamento) e visível (manifestação em glória) aos olhos naturais.
Na invisível virá arrebatar a igreja, na visível virá com a igreja. Na invisível só os salvos o verão, já na visível todo olho verá. Na invisível virá nas nuvens, porém na visível pisará no monte das oliveiras. Na invisível virá como noivo, depois na visível virá como Rei dos reis e Senhor dos senhores.
Vamos no deter somente na fase invisível chamada arrebatamento, pense comigo:

I. Como entender à aproximação da vinda de Jesus:
No mundo moderno de hoje, poucos se fala neste assunto, porém aos interessados existe dois meios de relacionar esta questão:
* Pelos fatos relacionados a Israel e ao mundo: olhando neste foco temos o renascimento de Israel como nação (Ez.37.1-12), a proliferação dos falsos profetas (Mt.24.4-5), o aumento dos escândalos religiosos (Mt.24.10-11) e a multiplicação da iniqüidade (Mt.24.12-13). Tudo isto assinala os tempos trabalhosos e difíceis de nossa geração.
* Pela característica iminente de sua volta: Iminência quer dizer: a qualquer instante, sem aviso prévio.
Biblicamente o arrebatamento será iminente; primeiro pelo sentido da palavra, doutra forma deixa de ser um rapto, segundo pela forma de processo, ou seja, a qualquer instante, mostrando que pode acontecer a qualquer momento, olhe esses textos: “Vigiai, pois não sabeis quando virá o Senhor...” (Mc.13.35), “Vigiai, pois não sabeis a que hora virá o Senhor...” (Mt.24.42). Devemos estar em alerta, pois ele pode vir a qualquer momento e não esqueça, só os salvos subirão.

II. Como se dará a vinda de Cristo:
Esse é outro ponto muito importante, pois aqui surgi muitas especulações e pretendo mostrar biblicamente dois pontos de vista:
*
Ela se dará dentro de algumas comparações:
A primeira é a do abrir e fechar de olhos (1co.15.52): não esta em voga o piscar de olhos, pois o piscar é um fechar e abrir de olhos, a comparação bíblica é o contrário mostrando que o mundo esta dormindo, quando acordar a igreja já foi e isto se dará “num momento” (v.52), tempo este indivisível, mostrando a rapidez do arrebatamento.
A segunda é a do ataque de um ladrão (1Ts.5.1-6): esta é um alerta para quem está dormindo espiritualmente,ou seja, quem vive nas trevas (v.2-4), estes serão surpreendido pelo dia do Senhor e sua rapidez. Já os salvos não serão pego de surpresa, pois eles estão acordados vigiando (v.4,6).
A terceira é a de uma convocação (1co.15.52): agora sim é só para os salvos, pois trombeta fala de convocação e essa convocação seguirá esta ordem: o Senhor descendo (1Ts.4.16-17), a trombeta soando (1Co.15.52) e os salvos indos ao seu encontro transformados.
* Ela se dará a meia noite espiritual:
A bíblia é cheia de fatos relacionados à meia noite: neste horário um anjo passou dizimando os primogênitos do Egito (Ex.12.29), também Gideão tocou a buzina contra os Midianitas (Jz.7.19) e por fim esta foi a hora em que as dez virgens ouviram um clamor: ai vem o noivo! (Mt.25.6).
É claro que não me refiro a uma meia noite literal, mais sim espiritual e por que a meia noite espiritual? Porque a meia noite termina um dia e começa outro dia.
Terminará para a igreja o dia de sofrimento e começará o dia de alegria, terminará o dia na terra e começará o dia no céu, já para o mundo terminará a paz e começará a guerra, terminará a tranqüilidade e começará a tribulação.
Em suma, será alegria para uns e tristeza para outros; alegria para os noivos que se encontram e tristeza para os demais que ficarem.

III. O que a vinda do Senhor requer de nós:
Aqui alcançamos o ponto nevrálgico da questão, pois nossa relação com a vinda do Senhor depende desses requisitos básicos:
* Vigilância constante (Mc.13.32-37): Jesus foi claro e enfático nesta questão, nos mandado primeiramente olhar (v.33), esse olhar tem três dimensões: para cima, ou seja, para Jesus nosso autor e consumador da fé, para frente onde está nosso porto seguro e ao nosso redor onde as calamidades estão acontecendo (Mt.24.3-14). Depois vigiar (v.33), esse estágio exige dedicação, pois assim como os atalaias, nós não podemos estar despercebidos antes devemos estar atentos, pois não sabemos a que hora vira o Senhor; se à tarde ( momento preocupante), se à meia noite (momento transitivo), se ao cantar do galo (momento despertativo), se pela manhã (momento visível) (v.35). Por fim devemos orar (v.33), a oração é a alavanca que nos põem de pé, sem oração morremos, por isto devemos orar para não entrar em tentação (Mt.26.41), vencer a batalha e permanecer firme (Ef.6.12,13).
* Prontidão diária (Rm.13.12): Paulo diz que essa prontidão leva-nos: a rejeitar as obras das trevas (v.12), a andar diligentemente (v.13) e revestir-se do Senhor Jesus Cristo, ou seja, ter o caráter de cristo(v.14).
* Comunhão ativa com o Espírito Santo (Ef.4.30): essa comunhão não pode ser entristecida e muito menos rompida, pois é Ele quem mantém a nossa candeia espiritual acesa (Mt.25.7-9) e será Ele quem transformará nossos corpos mortais em corpos espirituais (1co.15.52).

Concluindo: na verdade, a vinda do Senhor está próxima, apesar de ter escarnecedores dizendo: onde está a promessa de sua vinda? Porque desde a antiguidade tudo permanecem como desde a criação (2Pe.3.4), eles na verdade ignoram que um dia para o Senhor é como mil anos e mil anos como um dia e que o Senhor não retarda sua promessa, ainda que eles a tenham por tardia (2Pe.3 8). Nós porém sabemos que a nossa salvação está, agora, mas perto do que quando aceitamos a fé (Rm.13.11).


Pr. Adriano u. de Mello
Dirigente setor Cedro

4 comentários:

servi a DEUS é o melhor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
servi a DEUS é o melhor disse...

(a proliferação dos falsos profetas (Mt.24.4-5), o aumento dos escândalos religiosos (Mt.24.10-11) e a multiplicação da iniqüidade (Mt.24.12-13)querido PR. cada vez mas tenho certeza que a vinda do SENHOR está muito proxima, as profecias estão se cumprido muito visívelmente!Que nossos írmãos possam também se concientizar disso.
abraços

M. Portugal Pires disse...

Faço votos para que a vinda do Messiah seja ainda neste ano de 2013 do calendário gregoriano e no 1º mês do calendário civil judaico (Tishri) por altura dos toques das trombetas como ouvi num sonho em finais de 2012.

No dia 1º de Tishri (4 de Setº de 2013) há toque de trombetas.
No dia 10 de Tishri (ou ETANIM 14/9/2014) há toque de trombeta.
No dia 15 de Tishri (19/9/2013) começa a semana da festa dos Tab ernáculos.
Nessa altura estamos no meio do 50º período de 40 anos após a morte, Ressurreição e subida do Messiah.
Israel no deserto (40 anos) seguia a Arca da Aliança à distância de CERCA DE 2000 côvados.
A palavra côvado também pode significar DIA e um dia profético é um ano.
Os cerca de 2000 côvados podem servir de analogia para os «CERCA DE» 2000 anos que nos separam da subida ao céu do Messiah, onde espera pelo seu povo, tal como a «Arca da Aliança» esperou por Israel no leito enxuto do rio Jordão antes que entrasse na «terra prometida».
O evangelho já foi ouvido em todo o mundo e por representantes de todos os povos da terra.
Israel já está pronto para aceitar o seu Messiah Yeshua como seu REI eterno.

O chamado «milénio» (quer seja literal, quer analógico) mencionado em Apocalipse 20, em que o poder da terra vai ser entregue aos Santos do Altíssimo conforme Daniel, está prestes a começar.
Nesse momento que vai ser muito em breve, iremos perceber tudo o que está escrito a esse respeito e como nos tempos passados de Yeshua, só depois de cumpridas as profecias é que elas serão completamente compreendidas.

Resta-nos apenas esperar e não devemos confundir:
Salvos com REIS (ou santos do Altíssimo).
Salvos com eleitos.
Salvos do pecado serão muitos, mas eleitos serão muito poucos.
Possibilidade de VIDA ETERNA dos salvos com a imortalidade dos virgens eleitos «santos do Altíssimo».

O milénio é mesmo na terra, quando Satã já não pode seduzir as nações. Na verdade continua a haver nações na terra durante o período milenar do reinado Messiânico dos Santos do Altíssimo.

A «Nova Jerusalém», assim como os «Novos Céus» e a «Nova Terra» e o julgamento final (para todos serem premiados segundo as suas obras) e só depois do período milenar.
Nem todos os salvos vão pertencer ao número dos eleitos, como é óbvio.
Estar «salvo» não significa já se perfeito, mas caminhar para a perfeição eterna.

M. Portugal Pires disse...

Faço votos para que a vinda do Messiah seja ainda neste ano de 2013 do calendário gregoriano e no 1º mês do calendário civil judaico (Tishri) por altura dos toques das trombetas como ouvi num sonho em finais de 2012.

No dia 1º de Tishri (4 de Setº de 2013) há toque de trombetas.
No dia 10 de Tishri (ou ETANIM 14/9/2014) há toque de trombeta.
No dia 15 de Tishri (19/9/2013) começa a semana da festa dos Tab ernáculos.
Nessa altura estamos no meio do 50º período de 40 anos após a morte, Ressurreição e subida do Messiah.
Israel no deserto (40 anos) seguia a Arca da Aliança à distância de CERCA DE 2000 côvados.
A palavra côvado também pode significar DIA e um dia profético é um ano.
Os cerca de 2000 côvados podem servir de analogia para os «CERCA DE» 2000 anos que nos separam da subida ao céu do Messiah, onde espera pelo seu povo, tal como a «Arca da Aliança» esperou por Israel no leito enxuto do rio Jordão antes que entrasse na «terra prometida».
O evangelho já foi ouvido em todo o mundo e por representantes de todos os povos da terra.
Israel já está pronto para aceitar o seu Messiah Yeshua como seu REI eterno.

O chamado «milénio» (quer seja literal, quer analógico) mencionado em Apocalipse 20, em que o poder da terra vai ser entregue aos Santos do Altíssimo conforme Daniel, está prestes a começar.
Nesse momento que vai ser muito em breve, iremos perceber tudo o que está escrito a esse respeito e como nos tempos passados de Yeshua, só depois de cumpridas as profecias é que elas serão completamente compreendidas.

Resta-nos apenas esperar e não devemos confundir:
Salvos com REIS (ou santos do Altíssimo).
Salvos com eleitos.
Salvos do pecado serão muitos, mas eleitos serão muito poucos.
Possibilidade de VIDA ETERNA dos salvos com a imortalidade dos virgens eleitos «santos do Altíssimo».

O milénio é mesmo na terra, quando Satã já não pode seduzir as nações. Na verdade continua a haver nações na terra durante o período milenar do reinado Messiânico dos Santos do Altíssimo.

A «Nova Jerusalém», assim como os «Novos Céus» e a «Nova Terra» e o julgamento final (para todos serem premiados segundo as suas obras) e só depois do período milenar.
Nem todos os salvos vão pertencer ao número dos eleitos, como é óbvio.
Estar «salvo» não significa já se perfeito, mas caminhar para a perfeição eterna.