PASSANDO O RIBEIRO DE BESOR
(1Sm.30.9-13, 21-24)

1. Na jornada da vida encontramos problemas imagináveis (v.3):
* Cidade queimada: são problemas que não cabem na nossa cabeça.
2. O problema encontrado por Davi gerou duas reações:
a) Planos concebidos na amargura (v6): a tropa queria matar Davi.
b) Estratégias adquiridas na oração e no conselho do Senhor (v.7,8):
* Davi e Abiatar consultaram ao Senhor .
3. Davi e a tropa seguindo as estratégias de Deus chegam ao ribeiro
de Besor:
a) Besor: sig. Lugar frio, animado e refrescante.
b) Besor é um ponto decisivo em nossa jornada espiritual.
Pois no ribeiro de Besor:

I. Manifestam-se os cansados e aparecem os doentes (v.9-13):
1. Os cansados ficaram no ribeiro de Besor (v.9,10):
a) Eles haviam caminhado 145 km até Ziclague e mais 25 km até Besor.
b) Com o cansaço ficaram para traz (v.9).
c) Não tiveram força para continuar.
d) Ainda que soubessem das estratégias de Deus, pararam no ribeiro.

2. um doente foi encontrado após o ribeiro de Besor (v.11-13):
a) Ele foi deixado pelos Amalequitas e achado pela tropa de Davi (v.11):
* Para os Amalequitas ele não servia mais.
* Porem Davi viu que ele poderia ser muito útil.
b) Davi entendeu que aquele doente seria a providencia de Deus para aquele momento:
* Tratou, deu água, restaurando a saúde dele (v.11-12).
* O que para muitos não serve mais, para outros serão muito útil.
* Deus pode usar quem aparentemente não tem mais valor.

II. Levantam-se os gananciosos e insensíveis (v.22):
1. Eles exibem uma arrogância sem compaixão (v.22):
a) “visto que não foram conosco, não merecem os despojos”.
b) São pessoas que não aceitam as fraquezas dos mais fracos.
c) Não tem compaixão pelas necessidades alheias.


2. Eles exibem uma justiça sem misericórdia (v.22):
a) “cada um pegue sua mulher e seus filhos e vá embora”.
b) Sua justiça era baseada nas ações humanas e não nas misericórdias Divinas.
c) Eles achavam que só merece receber quem faz, e não quem necessita.

3. Eles exibem um interesse pessoal sem sensibilidade (v.22):
a) “deram as mulheres e os filhos, pois não teriam lucros nenhum com eles.
b) São pessoas que correm atrás daquilo que lhe dá lucro, sem sensibilidade alguma.
c) Só pensam em si, sem se importar com os outros.

III. Revelam-se os verdadeiros companheiros e Ajudadores (v.23-24):
1. Eles se preocupam com as necessidades alheias (v.21):
a) Davi viu a fragilidade dos 200 homens.
b) Davi permitiu que ficassem se recuperando.
c) Davi não libertou só os seus familiares, mais também os familiares dos 200.

2. Eles repartem o que Deus lhe deu (v.23):
a) Davi tinha consciência que se Não fosse Deus ele não tinha conquistado tudo de volta.
b) Davi sabia que assim como Deus foi generoso com ele, ele deveria ser para com os outros.
c) Devemos repartir com o outro aquilo que Deus nos agraciou.

3. Ele não fazia diferença, reconhecia todos iguais (v24):
a) Tanto o que foi a peleja, como o que ficou com as bagagens tem os mesmos direitos.
b) Os despojos seriam repartidos iguais a todos.
c) Davi deu direitos iguais a todos e ainda sobraram presentes paraos amigos (v.26).

Pr. adriano uber de Mello
dirigente do cetor - Monte Alegre

1 comentários:

Fernanda disse...

Pr este trecho nos remete esperança que mesmo cansados o ânimo e o vigor foi restituído por Deus. Que permaneçamos na peleja e um dia com o Cordeiro adoraremos junto ao Reis dos Reis.
Deus abençoe a ti e ao teu ministério
Obrigada Espírito Santo por essa palavra
Fernanda Fernandes
Lucélia